Adolescente morre de leptospirose no litoral de SP: 'não sei onde pegou', diz pai

  • 28/11/2023
(Foto: Reprodução)
Nikollas Dreger do Nascimento tinha 15 anos. Morador de Praia Grande, ele ficou internado entre os dias 16 e 20 de novembro, mas não resistiu. Nikollas Dreger ficou internado no Hospital Beneficência Portuguesa, em Santos (SP). Reprodução Um adolescente, de 15 anos, morreu após contrair leptospirose, doença transmitida por meio da exposição à urina infectada de animais, principalmente, de ratos, em Praia Grande, no litoral de São Paulo. Segundo apurado pelo g1, nesta terça-feira (28), Nikollas Dreger do Nascimento ficou internado no Hospital Beneficência Portuguesa entre os dias 16 e 20 de novembro, mas não resistiu. ✅ Clique aqui para seguir o novo canal do g1 Santos no WhatsApp. O pai de Nikollas, o funcionário público Joseilson Souza, de 53 anos, explicou que o filho reclamou de fortes dores de cabeça no início da semana retrasada. O menino passou por duas unidades de atendimento médico em Praia Grande, no último dia 14. Depois, ele foi internado no hospital em Santos. “Passamos no dia 14 no Pronto-Socorro Quietude, onde receitaram Dipirona e Decadron. Depois, fomos no PS Central, que foi quando pediram o exame de sangue mais detalhado e constou alteração”, contou o pai do adolescente ao g1. Segundo Joseilson, a mãe de Nikollas foi informada de que não havia vaga na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no PS Central. A família conseguiu uma transferência para o hospital Beneficência Portuguesa, onde ele fez mais exames e ficou internado até o último dia 20, quando não resistiu. O diagnóstico de leptospirose, porém, só foi confirmado nesta segunda-feira (27) pela Vigilância Sanitária de Praia Grande, que entrou em contato com o pai. 'Não sei onde foi que ele pegou' Joseilson não imagina onde o filho pode ter contraído a doença. Para ele, em Praia Grande, não há locais preparados para atender pessoas com a doença que causou a morte do filho. “Onde ele contraiu eu não posso dizer. Eu não posso afirmar que foi na escola, eu não posso afirmar que foi no campo, eu não posso afirmar que foi na minha casa, não posso afirmar se foi na minha rua. Eu não posso afirmar, porque eu não sei onde foi que ele pegou”. Como forma de homenagem, amigos e conhecidos de Nikollas realizaram uma passeata em Praia Grande nesta segunda-feira, data que marcou o sétimo dia da morte dele. "Meu filho tinha 15 anos de idade, um moleque novo, saudável. Perdi meu filho precocemente”, disse o pai. Por meio das redes sociais, a escola estadual Professora Sylvia de Mello, que o adolescente frequentava, também se manifestou. “Em memória. Nikollas Dreger. Deixou em nossos corações lembranças lindas que jamais iremos esquecer”. Casos em investigação A Prefeitura de Praia Grande e a SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina), responsável pela gestão compartilhada do Pronto-Socorro Central, informaram que o jovem passou em atendimento no dia 16 de novembro com quadro de mialgia, febre, cefaleia e astenia. Ele foi avaliado e houve a hipótese diagnóstica de leptospirose. Porém, a mãe levou o paciente para o hospital do plano de saúde, não permanecendo na unidade. A Prefeitura informou ainda que há um caso confirmado no momento, do paciente que veio a óbito. Há ainda dois casos em investigação, ambos os pacientes estão estáveis e em casa. A Vigilância Sanitária e a Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde Pública (Sesap) de Praia Grande realizaram duas visitas à escola e está sendo finalizado um documento com apontamentos a ser enviado à Diretoria de Ensino de São Vicente, por tratar-se de escola estadual. A Divisão de Saúde Ambiental está desenvolvendo ações de bloqueio nas ruas onde o adolescente morava e na escola. Escola Estadual Professora Sylvia de Mello publicou nota de pesar nas redes sociais sobre a morte de Nikollas. Reprodução/Facebook Leptospirose De acordo com o Ministério da Saúde, a leptospirose é uma doença infecciosa causada por uma bactéria presente na urina de ratos e outros animais. Ela é transmitida ao ser humano principalmente nas enchentes, quando a água contaminada sobe de esgotos e bueiros. Os sintomas são parecidos com os de outras enfermidades, como a gripe e a dengue, incluindo febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, vômito, diarreia e tosse. Nos casos mais graves, é necessária internação hospitalar. A prevenção está diretamente ligada a medidas de saneamento básico, além de evitar contato com água ou lama de enchentes e inundações. Para combater a presença de ratos, outra precaução é o acondicionamento e destino adequado de lixo e armazenamento correto de alimentos. VÍDEOS: g1 em 1 Minuto

FONTE: https://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2023/11/28/adolescente-morre-de-leptospirose-no-litoral-de-sp-nao-sei-onde-pegou-diz-pai.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Anunciantes